Centro de Portugal

É a diversidade de paisagens proporcionadas pelo encontro do Sul com o Norte de Portugal que caracterizam esta região. A água, sempre presente. Dois dos rios mais importantes de Portugal, o Zêzere e o Tejo, fazem deste território uma mescla de serras, floresta, vales, ribeiros e planícies que a mão do Homem foi moldando de acordo com as suas necessidades. Naturalmente rica, esta paisagem nunca perdeu a ligação da Natureza com a atividade económica. Manchas naturais e um variado património cultural, histórico, e arquitetónico da região, fazem desta parte de Portugal o destino privilegiado por aqueles que procuram a evasão para um destino paradisíaco e idílico, seja para investir, viver ou simplesmente para desfrutar de umas férias maravilhosas longe da azáfama dos grandes centros urbanos.

Somos uma agência imobiliária e de consultoria de relocalização que abrange principalmente, mas não exclusivamente, a região do Sardoal no Centro de Portugal. Agora situada na rua principal desta linda vila a GoRustiCo é o anfitrião perfeito para si, que procura casa no Centro de Portugal.

SARDOAL

Num ambiente urbano de raro valor arquitetónico, as festas religiosas, os eventos culturais, a música ou o teatro, a hospitalidade e a simpatia das gentes, a gastronomia e a envolvente natural salpicada de pequenas aldeias e lugares com História e estórias para contar, o Sardoal é o palco escolhido pela GoRustiCo para desenvolver a sua atividade.

Prédios centenários, igrejas e capelas medievais, a História do Sardoal confunde-se com a História de Portugal. Casas onde ainda se sente um passado ligado à vida rural com total harmonia com o campo e onde a atividade humana se funde com a Natureza através de construções integradas pelos materiais escolhidos. Pedra, barro, madeira, cal, são os materiais dominantes de um passado que se quer também presente e futuro.

A ocupação humana nesta região é remota. Antas e outros vestígios do paleolítico, fortificações celtas… A vinda de fenícios e gregos no período pré-romano foi facultada por essa grande via de comunicação que é o rio Tejo. Abundância de caça, bolotas, castanhas, medronhos e outros frutos silvestres e terrenos férteis serviam para suprir as vivências das tribos existentes. No entanto foram o ouro e outros metais o chamariz para o Império Romano. Mais de quatro séculos de ocupação são visíveis no Sardoal, vilas, estradas e pontes são um testemunho bem próximo. Vinha, olival, citrinos e figos são ainda riqueza económica e cultural destas gentes. Os lagares de vinho e azeite, bem como a destilação de aguardente (vinícola, de figo e medronho) resistem ainda e sempre ao progresso. E têm futuro…

Este território é também bem marcado pela herança moura. Arquitetura, gestão da água (poços, noras, picotas, alcatruzes, levadas), agricultura e jardins estão bem marcados e são bem visíveis. Em tempos mais de paz do que de guerra, o Centro de Portugal sempre foi economicamente desenvolvido. A confirmar, o processo de reconquista pelos cristãos que ao longo do rio Tejo construíram tantos castelos, Amieira, Belver, Abrantes, Almourol (só na linha do rio Tejo…) a que se juntam todos os ícones ligados à mística dos Templários, Hospitalários e outras ordens de magnitude europeia (como Tomar).

No país com a autonomia e as fronteiras definidas mais antigas da Europa, a História é rica e deixou marcas, guerras com o Reino de Castela, Invasões Napoleónicas, etc. Portugal sempre foi encontro de civilizações. Compreensão e tolerância são hoje uma bandeira do nosso povo. Claro que os castelos e fortificações são hoje museus e os rios e as calçadas romanas foram substituídos por redes nacionais e europeias. Hoje podemos chegar ao Sardoal por alguns eixos principais como a A1 e a A23 demorando apenas 90 minutos para chegar a Lisboa, 30 a Castelo Branco, 30 a Tomar, 60 a Espanha, 90 ao Atlântico, …

Bem mais perto, serras, praias fluviais (Lapa, Penedo Furado, Alvega, Ortiga, Aquapólis (Abrantes), Alamal, Aldeia de Mato estão a escassos minutos do Sardoal e tantas outras no concelho de Vila de Rei e Sertã mostram bem a complexidade e o aproveitamento da rede hidrográfica.

CLIMA MEDITERRÂNEO

O clima mediterrâneo da zona e a diversidade geológica, extensa demais para esta exposição, são o habitat de uma fauna riquíssima e de uma flora autóctone ainda incólume em muitos sítios de carvalhos e arbustos aromáticos. As quatro estações são para nós portugueses bem definidas. Verão quente e mais seco e inverno moderadamente frio e chuvoso com uma primavera e um outono de características intermédias. Mas o que se retém nos sentidos é o céu azul e as temperaturas agradáveis quase todo o ano.

Quanto a nós, o que entendemos deste espaço e que queremos manter:
Queremos defender a eco sustentabilidade como os nossos antepassados o faziam. As simplicidades das construções acrescentavam beleza. A criatividade de quem utilizava somente materiais locais, acrescentava pragmatismo. O respeito pela Natureza era uma necessidade, não uma ideologia. A Natureza retribuía o carinho que nela depositavam.

As casas tradicionais do Centro de Portugal e uma visão romântica das vivências duras, mas felizes, deste povo, são o espírito da GoRustiCo.

Esperamos por si! As nossas instalações têm a localização ideal como ponto de partida para a sua busca.

Compare listings

Comparar